quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Carona


Teu coração generoso
Bate firme num lugar
Onde ninguém vê
Mas todos podem embarcar

Você transita devagar
Pisca os olhos qual faróis
Faz breve pausa para arrastar
Mais um solitário transeunte

Eu também quero uma vaga
Quando teu caminho me cruzar
E então aceite como carona
Mais um coração a palpitar